Paulo Izael
Escrevo o que sinto, mas não vivo o que escrevo.
Capa Textos Áudios Fotos Perfil Livro de Visitas Contato Links
Textos
INESQUECÍVEL PAIXÃO
Participação de: Wilsinho ABC


Ao pôr do sol,
fêz-se o esplendor da noite.
Apesar de forte e insensível,
Não vejo como evitar
Uma singela lágrima
Na trêmula face rolar.

Tudo que tenho não me pertence.
Abandonado estou, mas não desanimo.
Na escuridão da saudade,
Nem posso ver o claro luar.
Sem rumo a seguir, sou zanzar;
Ingerir álcool e me castigar.

Meus reflexos perdidos.
Encosto num balcão de um bar,
Alguém se chega e puxa assunto:
sexo comprado sem pensar.
Vem surgindo a sua lembrança,
Não consigo parar de lembrar.

Quem sabe algum dia,
Meu bem querer novamente,
Você se arrependerá;
Impaciente, não sei esperar.
Quem sabe apronto besteira:
Outro alguém no seu lugar !?

Nos bares da vida,
A solidão em forma de álcool,
Desce goela adentro,
Engabelando a tensão;
Alimentando o vício e acalmando
o demônio chamado paixão.

Ingerindo bebida,
Tudo gira à minha volta.
Acendo um cigarro,
Vou esquecê-la e lamentar.
Tantas e tantas mulheres,
Porque tive que te amar ?
Paulo Izael
Enviado por Paulo Izael em 26/06/2005
Alterado em 06/07/2005
Comentários